RECEITA FEDERAL

Consulta ao 1º lote de restituição do Imposto de Renda começa nesta sexta-feira

RECEITA FEDERAL

As consultas ao primeiro lote restituição do Imposto de Renda de Pessoa Física 2020, relativo a ,estarão abertas nesta sexta-feira (22), a partir das 9h, informou a .

As consultas poderão ser feitas:

No primeiro lote, a restituição será paga:

  • em 29 de maio;
  • 901.077 contribuintes.

O primeiro lote somará R$ 2 bilhões, segundo a Receita. Neste ano, o pagamento da restituição será feito sempre no último dia útil do mês (nos anos anteriores era feito no dia ).

Como em anos anteriores, o primeiro lote do IR contemplará contribuintes com prioridade legal:

  • idosos acima de 80 anos (133.171);
  • contribuintes entre 60 e 79 anos (710.275);
  • contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave (57.631).

Neste ano, o primeiro lote do IR será pago antes mesmo do fim do prazo de entrega do Imposto de Renda, estendido para 30 de junho em razão da do novo coronavírus.

Esta é a primeira vez que as restituições começam a ser pagas ainda durante o prazo de transmissão das declarações.

Historicamente, o primeiro lote de restituição era pago no mês de junho, mas neste ano foi antecipado para maio. Também haverá a redução do número de lotes, de 7 para 5. A conclusão das restituições deve acontecer em setembro.

De acordo com a Receita Federal, foram recebidas até esta quarta-feira (20) 14,7 milhões de declarações do Imposto de Renda 2020, de um total de 32 milhões previstas. Mais da metade dos contribuintes ainda não enviou a declaração.

O supervisor Nacional do IR, Joaquim Adir alertou para que o contribuinte não deixe a entrega da declaração para os últimos dias.

“É importante que o declarante junte a documentação e comece o preenchimento para o envio, a fim de se evitar atropelos de última hora, já que muitas dúvidas surgem nesse momento”, afirmou.

Ao realizar as consultas ao primeiro lote do Imposto de Renda 2020, o contribuinte será informado:

  • se foi contemplado e se receberá os valores na semana que vem;
  • se a declaração está na “fila de restituição”, ou seja, que está tudo correto, mas falta a liberação dos valores;
  • se está “em processamento” ou na “fila de espera”.

Segundo Adir, quando a declaração está “em processamento” ou na “fila de espera”, pode ser que haja alguma inconsistência de informações, e o contribuinte pode revisá-la. Isso não quer dizer que o cidadão caiu na chamada “malha fina”.

Veja também:

Comentários

Colabore com esse conteúdo deixando a sua opinião ou comentário. É muito gratificante para o produtor de conteúdo ter sua interação.